E-SIC (Serviço Eletrônico de Informação ao Cidadão)

A Cidade - Notícias

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

GOVERNO DE MINAS NÃO CONCLUI OBRA E POPULAÇÃO, COM O APOIO DA PREFEITURA, FAZ OS REPAROS NA CALÇADA DE ESCOLA PÚBLICA EM GUAXUPÉ

GOVERNO DE MINAS NÃO CONCLUI OBRA E POPULAÇÃO, COM O APOIO DA PREFEITURA, FAZ OS REPAROS NA CALÇADA DE ESCOLA PÚBLICA EM GUAXUPÉ

 
Após uma espera de aproximadamente 02 anos para que a calçada no entorno da Escola Estadual Dr. André Cortez Granero pudesse ser reformada pelo Governo de Minas, a direção escolar, juntamente com os pais de alunos, vereadores e a Prefeitura resolveram, de fato, por a mão na massa. Isso porque a situação da via estava precária, trazendo riscos aos pedestres. A obra realizada pela Prefeitura saiu por menos de R$5 mil.
 
Conforme noticiado no final do mês de julho, após aguardar por quase 02 anos, os vereadores Wilson Tomate e Zettinho procuraram a diretora da Escola Estadual Dr. André Cortez Granero, Rosa Maria Pedroza, e foram até a Prefeitura para que intervisse e colaborasse na reforma da calçada em frente à escola.
 
Segundo os vereadores, a precariedade da calçada estava trazendo transtorno para quem passava pelo local, principalmente para pessoas cadeirantes, idosas e os próprios estudantes. Por isso, resolveram apoiar a diretora e juntos buscar uma solução na Prefeitura, uma vez que o Governo de Minas não concluiu as obras na escola.
 
Entendendo a situação e os riscos que a precariedade da via trazia aos pedestres, a Prefeitura de Guaxupé prontamente firmou o compromisso de disponibilizar o material, já que a Escola e os vereadores se prontificavam em mobilizar a comunidade escolar para a mão de obra.
 
O que era transtorno teve um ponto final. A calçada foi totalmente recuperada pela Prefeitura e comunidade. A ação contou com o apoio dos vereadores, pais de alunos, diretores e a Secretaria Municipal de Obras.
 
Para o prefeito Jarbinhas, o Governo de Minas tem tratado com descaso não só o funcionalismo público do Estado, quando dos atrasos e parcelamentos nos pagamentos, mas também as Prefeituras que não estão recebendo os repasses financeiros do FUNDEB, Saúde e Social, e também as obras do próprio Governo Estadual, que a maioria se encontra paralisada e outras até sem ao menos sair do papel, trazendo prejuízos direto à população.